sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Prendas de Natal!!

Entretanto chega o Natal. Gostava então de deixar aqui umas mensagens para vos ajudar a escolher uma prenda para as pessoas de quem gosta. (mensagem EXTREMAMENTE influenciada pela minha última aula do Dr. Eduardo Sá).

O que importa na realidade não é a prenda em si, mas é aquilo que a pessoa vai sentir quando a recebe…
Uma prenda é uma maneira de a pessoa pensar que alguém se lembrou dela. Portanto, este Natal, lembre-se dos seus amigos e das pessoas de quem goste oferecendo-lhe, nem que seja um miminho, uma sms, ou simplesmente um abraço ou beijinho.
Para as pessoas que têm filhos pequenos um conselho: NÃO LHE OFEREÇA OS BRINQUEDOS QUE GOSTAVA DE TER RECEBIDO QUANDO ERA CRIANÇA. Os tempos mudam. O "último grito" de hoje não será o de amanhã. Se não teve determinadas coisas quando era criança não as impinja aos seus filhos, porque depois podem acontecer duas coisas:
- a criança fica desiludida porque não recebeu o que estava à espera;
- e você fica triste porque o seu filho não dá o devido valor aquilo que você tanto gosta.
Jogue pelo seguro, esteja atento ao que ele quer e ao que ele gosta.
Alguém hoje me disse: AMAR ALGUÉM É CONHECER ESSA PESSOAS MELHOR DO QUE ELA SE CONHECE A SI PRÓPRIA.

Eu não concordo muito com essa frase, mas faz sentido se pensarmos numa coisa:
Imaginemos que temos alguém de quem gostamos muito. É Natal e nós passamos dias e dias à procura da prenda perfeita para ela. Às vezes até a compramos com meses de antecedência. Finalmente chega o dia em que a recebemos. Está lindamente embrulhada, é um embrulho lindo e grande. A pessoa fica contente e pensa "ele(a) lembrou-se de mim". Mas assim que abre a prenda apercebe-se que, não era bem aquilo que queria, ou que foi mesmo ao lado.
Mas não é pela prenda que está triste.
A prenda foi apenas uma espécie de "confirmação" de que a pessoa que ofereceu a prenda não a conhecia assim tão bem como ela pensava.

Uma outra questão (que não pode ser generalizada): Tente não oferecer dinheiro à pessoa (a não ser que saiba que ela goste). Oferecer assim dinheiro pode ser uma demonstração de que não a conhece e, como tal, mais vale que ela compre o que lhe apetece assim não tem de pensar muito. Eu pessoalmente não gosto de receber dinheiro, mas acredito que haja muita gente que goste.
O importante é mesmo conhecermos bem a pessoa. Não é fácil porque há muito de nós que não revelamos, mas um esforçozinho não fará mal nenhum, o que dizem?
Tenham um FELIZ NATAL!


Image Hosted by ImageShack.us

4 comentários:

Anónimo disse...

Ai estas mensagens subliminares...

Filipe disse...

olha, eu gosto muito de dinheiro...mas...podes-me dar uma simples caixa com 5 ferrero roches! :D "o chocolate corre-me nas veias!"

Lucie disse...

tu ja me conheces bem...entendes, nao entendes?:)

Anónimo disse...

Segundo o nosso querido professor, temos de conhecer a pessoa mais do k ela se conhece a si propria.. mas tb nao concordo a 100% com essa afirmaçao... mas o homenzito lá tem as suas razoes bem fundamentadas!!:)...
eu tb nao me importo de receber dinheiro, mas sou da opiniao de que, quando se dá um presente, pelo menos "dispendemos" algum do nosso tempo pra ir comprá-lo...!!e parece que "sabe melhor"....:D

P.S: eu NUNCA te vou oferecer dinheiro!!!....
e a(s) tua(s) prenda(s) de Natal, k ainda estao cmg, sao maiores que uma nota e mais doces!!:)...*..

beijinho e uma boa Passagem de ANO!!*,

Marina*